#EmAlta É tendência: fazer o bem sem olhar a quem

Seguindo a sexta do bem por aqui, é com muito prazer, que vos apresento a primeira colaboração da nossa colunista Tainan Cruz! Ela falará sobre o lifestyle natalense, meio como uma corresponde direta, para nos manter informados do que é tendência em Natal e pelo Nordeste!

Tenho certeza que vocês irão adorar ler essa coluna deliciosa sobre a segunda terrinha do meu coração, ainda mais produzida por alguém tão especial para mim, que entrou na minha vida há alguns anos justamente por nosso amor em comum pela moda! E, para quem não sabe, eu contribuo falando sobre História da Moda no blog da Tainan (Rock & Paetês), hein?

Sem mais delongas, divirtam-se! Ah, a campanha que vocês lerão abaixo está acontecendo em várias cidades do país, hein, confiram e participem!

………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………….

É TENDÊNCIA: FAZER O BEM SEM OLHAR A QUEM

Primeiramente eu gostaria de destacar aqui a minha imensa alegria em poder contribuir com esse trabalho de uma pessoa tão querida e tão importante na minha vida, quanto a Denise. Por isso mesmo escolhi um tema bem especial para tratar nesse texto de estreia.

Natal é uma cidade conhecida por suas tendências que são seguidas a risca pelos seus habitantes. Não importa se é uma gíria, barzinho ou item de moda, se cai no gosto do natalense vira tendência local e começa a fazer parte do lifestyle de quem vive na cidade do sol. Mas acontece que quando o assunto é cabelo das mulheres o buraco é mais em baixo.

Natalense do sexo feminino que é natalense de verdade usa cabelo longo, impecavelmente liso, com franja transversal bem escovada. Mas essa realidade vem mudando em prol de uma causa mais do que justa. As meninas estão abrindo mão de sua vaidade e cortando seus cabelões para doá-los a campanha “Fios do Bem”, que está arrecadando esses cabelos para a confecção de perucas a serem doadas a instituições que cuidam de pessoas portadoras do Câncer. São no mínimo 20cm de fios.

IMG_3322

Surpreendeu-me o número de mulheres, de todas as idades, lotando os salões e doando seus cabelos, mães levando suas filhas, adolescentes que lutam para manter seus fios na cintura e choram quando o cabeleireiro tiram quatro dedinhos de ponta, enquanto elas só pediram um. Estive conversando com algumas, e muitas delas nunca tinha tido cabelo curto, se quer médio. Percebi o quanto estavam nervosas, mas ao mesmo tempo felizes por poderem fazer algo tão grandioso. Sim! Grandioso, pois cara peruca chega a custar cerca de mil reais. Poucos são os pacientes que têm condições de comprar uma.

Confesso que ainda é estranho andar no shopping e ver as meninas todas de cabelos médios ou curtos, mas é bem gratificante saber que estamos usando nossa mania de criar tendências para o bem. Essa moda eu curti e também aderi. Que venham mais dessas.fios2

A campanha vai até o dia 30 de abril e pode ser doado qualquer tipo de cabelo, independente do fio ou do procedimento químico. Para quem não larga seu profissional por nada ou quem não conseguiu uma vaga em um dos salões credenciados (muitos estão lotados) pode cortar e levar sua mechinha e deixar por lá que eles recebem com muito amor e carinho.

Terão direito a uma peruca pacientes atendidas na Liga Norte-rio-grandense contra o Câncer, Grupo de Apoio à Criança com Câncer e Hatmo (Humanização e Apoio ao Transplantado de Medula Óssea do RN).

TainanCruz_assinatura

Anúncios

2 comentários sobre “#EmAlta É tendência: fazer o bem sem olhar a quem

  1. Pingback: Crème de la crème | Dê Barcelos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s